Prefeito Marcelo Crivella do Rio é preso sob acusação de corrupção.

Marcelo Crivella, é preso sob acusação de administração corrupta

 

O ex-prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella foi preso sob acusação de corrupção pública na sexta-feira. Ele foi apontado por várias acusações de lavagem de dinheiro, tráfico de drogas, extorsão e fraude. Ele agora está livre sob fiança após pagar uma enorme fiança financeira desde que foi solto de um presídio de segurança máxima no Rio de Janeiro. Ele será suspenso de seu cargo de prefeito enquanto a investigação estiver em andamento. Seus partidários convocaram manifestações em massa para ajudá-lo a continuar em seu papel como prefeito.

A mídia brasileira informa que o ex-prefeito do Rio foi mantido em um presídio de segurança máxima no presídio de Arrabida, no Rio. A polícia isolou a área e vários carros estavam esperando lá com as janelas quebradas. O jornal Brasileiro informou que a polícia chegou à casa do ex-prefeito por volta das 6h, após receber uma denúncia de que ele poderia estar se escondendo das autoridades. Crivella não estava em casa durante o momento da batida, mas a polícia disse que detectou vários artigos de drogas e armas em seu carro. Crivella é o terceiro prefeito a ser detido em buscas preventivas realizadas pela polícia no Rio de Janeiro.

A polícia chegou a Crivellas em casa para cumprir um mandado de prisão, eles disseram estarem realizando verificações de rotina como parte de sua investigação. Eles revistaram a casa e o escritório. Crivellas foi colocado em prisão domiciliar e seu motorista oficial foi suspenso. Ele também foi despido de seu passaporte. Crivella permanecerá suspenso sem acesso à imprensa e ao público. Ele não poderá sair do Rio até que as investigações acabem.

Crivella tem sido descrito por apoiadores e opositores como a figura mais corrupta do Brasil. Ele é popular no Brasil porque é visto como um candidato corrente principal, o que muita gente vê como uma coisa positiva no Brasil. É membro do Congresso Brasileiro para a Frente (FFC), partido político de centro-direita no Brasil. Ele também é aliado do ex-presidente Luiz IP Poncho, que agora é secretário de Estado. Crivella concorre atualmente contra o ex-ministro de Estado para a cadeira do governador do Rio, João Matthei.

Após ser detido, Crivella divulgou um comunicado dizendo que assume total responsabilidade por suas ações, acrescentando que está “decepcionado e profundamente arrependido”. Ele também pediu a libertação de todos os presos políticos. Crivella foi acusado de lavagem de dinheiro, fraude, acesso não autorizado a informações protegidas, corrupção de moral pública, conspiração e solicitação. Ele enfrenta até 10 anos de prisão. Ele também foi destituído de sua pensão.

Crivella, aliado do ex-presidente Lula da Silva, tornou-se o primeiro presidente brasileiro a ser preso em um caso de corrupção. Ele foi acusado de receber subornos em troca de fornecer trabalho como árbitro de uma empresa. Ele negou qualquer irregularidade.

Durante sua campanha, ele disse repetidamente que, quem é prefeito quando o Rio sediou as primeiras Olimpíadas e ia limpar a política no Rio. Mas ao ser perguntado se ele ainda seria prefeito se fosse considerado culpado das acusações de corrupção, ele disse, “ope, provavelmente.” uma candidatura de reeleição para seu antecessor, investigações no início deste ano mostraram ligações estreitas com um empresário que também foi preso na terça-feira. Supostamente prometido contratos do governo em troca de pagamentos, disseram a polícia e os promotores. Nunca ocupou um cargo oficial, mas seu irmão era o chefe da cidade é escritório de turismo e ele realizou reuniões frequentes com. Investigadores alegaram que foi a pessoa que decidiu quais empresas seriam premiadas contratos. O presidente da Câmara Municipal de Motins, assumirá o cargo enquanto está preso. Vice-prefeito morreu Autoridades brasileiras estão à procura de Luiz Rocha da Silva Pereira, conhecido como “O prefeito de Paris”, por supostamente lavar dinheiro. Isso ocorre em meio a um amplo caso de corrupção envolvendo altos funcionários da maior cidade do Brasil. À medida que a nova controladora-geral concluir uma investigação sobre as finanças da cidade, o prefeito assumirá até que um relatório final seja divulgado.