Médicos se unem a pais e professores exigindo o retorno das aulas

Muitos médicos acreditam ser seu dever ajudar a educar nossos filhos. Eles sentem que devem isso à próxima geração para ensiná-los o valor da vida

 

É muito triste ver que os professores nas salas de aula são agora considerados pelos médicos como os lutadores de linha de frente contra sua profissão. Os ataques à profissão docente são uma vergonha para a educação. Se você lesse as estatísticas sobre a deterioração da profissão docente, ficaria espantado. Mais de 50% das escolas médicas estão extintas e é incrível o que acontecerá com o mundo se isso continuar.

Os médicos são a espinha dorsal do sistema de saúde. Eles salvam vidas todos os dias e sem eles não teriam o melhor remédio disponível hoje. Na verdade, há tanta burocracia e burocracia no campo da saúde que os próprios médicos estão começando a se queimar. Eles não estão mais tendo tempo para fazer uma cama no hospital, eles estão gastando muito tempo fazendo rotações em outras instituições, e agora eles estão sendo exigidos de volta por distritos escolares que mudaram suas regras. Esses médicos e enfermeiros dedicaram suas carreiras inteiras para ajudar os outros. Agora que estão sendo forçados a voltar para a sala de aula, muitos deles estão achando impossível voltar à forma após as longas horas de trabalho.

Muitos médicos acreditam ser seu dever ajudar a educar nossos filhos. Eles sentem que devem isso à próxima geração para ensiná-los o valor da vida. Eles não querem ver os profissionais que dedicaram suas vidas para ajudar os outros a sofrer ou morrer. Eles sabem que há outros lugares no mundo onde as pessoas têm a oportunidade de estudar e crescer enquanto estão ajudando os outros. Os médicos devem voltar para a sala de aula onde podem ajudar os alunos a crescer.

Uma viagem à Espanha inspiraria muitos médicos a voltar à medicina. As pessoas de lá têm uma baixa taxa de criminalidade e uma alta taxa de alfabetização. Os jovens profissionais que se formam em escolas de BH na Espanha poderão orientar os necessitados ao longo de suas vidas. Aqueles que decidirem se tornar médicos na Espanha poderão exercer sua profissão de acordo com sua vontade e desejo. Médicos que não estão dispostos a praticar medicina terão que desistir de sua prática.

Os médicos que optarem por ficar na Espanha trabalharão com alguns dos melhores da indústria. Há muito respeito demonstrado aos médicos que optaram por voltar à escola para se tornar médico. A faculdade de medicina da sua formação é altamente respeitada em toda a região. De fato, as melhores escolas médicas de toda a Europa olha favoravelmente para os graduados que decidem voltar para o Reino Unido e continuar sua educação em uma universidade na Espanha.

Algumas das melhores escolas de medicina do mundo enviam seus graduados para os Estados Unidos para mais educação. As melhores escolas do mundo enviam seus graduados para escolas de medicina de prestígio nos Estados Unidos. Esses médicos passam anos aprendendo e praticando medicina. Como resultado, esses médicos são muito bem treinados quando voltam para casa para trabalhar em suas respectivas posições nos Estados Unidos. As escolas no Reino Unido tendem a enviar mais médicos para os Estados Unidos do que qualquer outro local.

As escolas públicas do Reino Unido têm uma alta taxa de participação. A razão para isso é que muitos dos alunos que estão envolvidos em aulas de esportes ou educação especial muitas vezes abandonam as escolas públicas antes de completar os cursos necessários para se qualificarem para a faculdade. Em muitos casos, as notas do aluno escorregam o suficiente para evitar que eles sejam aceitos nas faculdades de sua escolha. No entanto, se esses mesmos alunos decidirem voltar à escola e se matricularem nas escolas públicas, poderão receber toda a ajuda acadêmica e atlética necessária para entrar em sua primeira de muitas boas faculdades.

À medida que mais médicos se juntam a pais e professores para exigir o retorno das aulas na BHPS no Reino Unido, há profissionais mais qualificados que podem preencher os cargos de enfermagem e ensino que permanecem abertos na rede pública de ensino. Isso resulta em um aumento no número de enfermeiros, médicos e outros profissionais de saúde com emprego em tempo integral e agora são capazes de complementar seus salários fazendo cursos no Reino Unido. Se você é enfermeiro ou médico e gostaria de saber mais sobre esses programas, você deve acessar o site da HRSA. Ao usar os recursos fornecidos neste site, você pode estar um passo mais perto de garantir que você não está pagando por educação médica desnecessária no Reino Unido.